Entrevistando!

Mauricio Gomyde, autor de O Mundo de Vidro
 
A coluna Entrevistando! de hoje vai ser com um dos autores parceiros aqui do blog, Mauricio Gomyde, autor de O Mundo de Vidro. Ele, gentilmente, concedeu uma entrevista pro nosso blog, e contou de como surgiu a história de O Mundo de Vidro, novidades sobre o novo livro e muito mais! Com um toque de humor O Mundo de Vidro provou ser um daqueles livros que você consegue dar risada e se emocionar junto com os personagens. O livro já entrou pra minha lista a muito tempo, e pretendo ler logo e resenhar pra vocês! (; Vamos a entrevista?


O Mundo de Vidro, conta uma história que envolve, amor, e um dos maiores questionamentos já feito sobre ele: "Até onde pode ir a paixão de uma pessoa por outra?”. Bem, de onde surgiu a idéia de O Mundo de Vidro?

Resposta: Comecei o livro pelos emails que Ela recebe, bem ao estilo “Era uma vez...”. A amarração veio depois, com a ideia de fazer um livro impessoal. Queria escrever uma história de amor que não tivesse muito tempo, lugar, personagens definidos. Tanto que os dois não têm nomes, e todos os outros têm nomes em inglês, todos começados com “S”, mesmo estando em algum lugar na América ao sul do Equador. Ou seja, algo mais nonsense impossível. A mensagem é: em se tratando de amor, não há mesmo muito que se buscar explicações racionais. rs

– Qual foi a pior dificuldade e o que mais te motivou na hora de publicar o livro?

Resposta: Eu sempre quis publicar o livro de forma independente, pra ter mais liberdade na hora de divulgar. Então, eu não ficava pensando em editora. Lancei por minha EUditora mesmo. Ou seja, a maior dificuldade foi a financeira mesmo. Agora, ver sua história ser comentada por pessoas que gostaram é a maior motivação, sem dúvida.

– Você como escritor e músico, contou com alguma playlist na hora de escrever o livro? Se sim, quais as músicas que te ajudaram a escrever o romance?

Resposta: Sim, sempre! Não consigo escrever sem música junto. Eu sento, ligo o Itunes, seleciono uma lista e viajo. As músicas que me ajudaram são precisamente de artistas que cito lá: Skank, Oasis, Legião, Marisa Monte, Creedence, Maskavo, etc. Pro novo livro são outras trilhas, coisas mais atuais. Aguardem!


– Você acredita que a literatura nacional esta sendo mais valorizada ou que isso ainda é um processo longe de acontecer? 

Resposta: Hum, não posso afirmar porque não tenho números de venda. Não faço a menor ideia se a turma tá vendendo mais ou menos...rs. O que acho é que a coisa sempre deveria estar acima disso. Qual a importância se um livro é ou não nacional? O que vale são histórias, e isso independe de nacionalidade. Já vi muita história nacional ótima e outras internacionais ótimas. Da mesma forma que ambas ruins. Acho que aos poucos a gente vai quebrando a barreira... rs.


– Quais são suas principais influencias atualmente? Tanto na música como na leitura?

Resposta: Eu não consigo citar especificamente nada, porque escuto muita coisa diferente e leio muita coisa diferente também. Se você escuta ou lê uma coisa só, principalmente quando tá escrevendo, seu trabalho acaba que fica com a cara daquela coisa, meio que se “contamina”. Mas, na música, gosto de rock. E de literatura, a não ser auto-ajuda, leio de tudo.

– Ser músico contribuiu, e de que forma, para a publicação e a aceitação do livro entre os leitores?

Resposta: É impossível dissociar uma coisa da outra. Música e literatura são gêmeos siameses...rs. Tanto pro escritor quanto pra qualquer leitor. Como cresci no meio da música (minha mãe é pianista profissional) acabei incorporando a meu estilo de escrever muita referência musical. Eu gosto mesmo, não é a referência pela referência. E acho que, de certa forma, os leitores se identificam com isso, o que contribui pra aceitação. No livro novo há muita música também, e acho que a turma vai gostar.

– Qual foi a primeira pessoa que leu O Mundo de Vidro? E qual a opinião dela?

Resposta: Sabe que não me lembro? rs Sou como o escritor do filme “Meia Noite em Paris” (e acho que como a maioria dos escritores), que não gosta de mostrar o trabalho até ficar completamente pronto. Como a gente nunca sabe quando está definitivamente pronto, e sempre acha que pode melhorar alguma coisa, acaba que fica meio daquele jeito “meu, só meu...”hahaha. O importante é que a maioria das pessoas tem gostado, e isso é super gratificante. Espero corresponder nos próximos também.

– O seu novo livro, ainda sem nome, está previsto para ser lançado em novembro deste ano, certo? Conte-nos um pouco mais sobre ele...

Resposta: Então, o nome estou maturando. No dia 04 de agosto sai o resultado de uma promoção que estou fazendo no meu blog (www.mauriciogomyde.com) e que vai dar a um leitor a oportunidade de ser personagem do livro. Nesse dia pretendo divulgar o nome e a capa. É uma comédia-romântica, mas mais romântica do que comédia. O “O Mundo de Vidro” é um livro com muita comédia, mas dessa vez acho que eu não estava engraçado... hahaha. E se eu puder definir um pouco, diria que o novo livro é sobre destino. Uma história de amor improvável, mas que muita gente vai se surpreender.

– E por ultimo, poderia dizer algumas palavras para os leitores do C. Araújo?

Resposta: Gostaria primeiramente de agradecer imensamente pela oportunidade valiosíssima de poder mostrar meu trabalho. Acho que essa retomada da literatura nacional passa muito pelos inúmeros blogs que têm aberto espaço, numa “resistência” silenciosa, longe da grande mídia, e que tem sido muito bem sucedida. Agradeço em nome de todos os escritores nacionais que buscam seu lugar ao sol. Estou à disposição pro que quiser. É só gritar que eu apareço. rs Ah, e também deixar o recado sobre o novo livro, que sairá em novembro. Quem quiser conhecer um pouco mais, tenho um blog (mauriciogomyde.com) com muitas informações legais. São todos bem-vindos por lá! J



PENSA RÁPIDO

O que mais gosta de fazer nas horas vagas? Escrever
Filme preferido? Antes do Amanhecer
Ator e Atriz que mais curte? Jack Black e Megan Fox
Uma banda ou cantor: Indiana Nomma
O livro que você mais gostou e que recomendaria? Alta Fidelidade, do Nick Hornby.
Cor favorita? Preto.
Série de TV que mais curtiu? Os trapalhões



Beijos,

C. Araújo

3 comentários:

Babi Lorentz disse...

O Maurício parece ser um cara muito bacana, super gente fina. Gostei muito de O Mundo de Vidro e recomendo. É mesmo um livro com muita comédia.
Adorei a entrevista.
Beijos

Luciana A. disse...

Oiii
Muito legal seu blog...
Depois se você quiser dar uma olhadinha no meu... e se puder segui-lo também eu agradeço.. Já estou seguindo o seu... ;)
Beijoss

http://lyluciana.blogspot.com/

Caue1507 disse...

muuuito lgl a entrevista!^^ o autor eh mto simpatico e o livro parece ser otimo, jah li varias resenhas e achei a história super lgl!^^

--
hangover at 16

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...